Leialti minimalista.

quinta-feira, 21 de agosto de 2008

Dos feridos.

A vida não pára? Pois deveria, assim pessoas cansadas, entediadas ou feridas poderiam dar pause e esperar que a vida ficasse minimamente interessante para prosseguir. Certo, talvez a vida não devesse parar, mas talvez as pessoas devessem parar de esperar tanto dos feridos. Se a vida pudesse parar, talvez eu tivesse sido um dos que escolheu esperar, mas isso não era uma opção, então o que eu fiz foi continuar prosseguindo atento para recolher todos os meus pedaços em todas as vezes que eles caíram. E no processo de reintegração dos pedaços ao eu-em-pedaços, eu os relocava, de maneira que ficassem dispostos como os de mais ninguém. Algumas pessoas chamam isso de busca pela identidade, algumas dizes que é só para chamar atenção, a verdade é que mantém as pessoas distantes de mim, é a minha melhor... única defesa. E ao passo em que afasta as pessoas que não podem parar, nem quando estão machucadas, nem mesmo para se machucar, atrai outras pessoas com os pedaços dispostos como os de mais ninguém. Eu me sinto atraído pela disposição incomum de pedaços. E essas pessoas não costumam te obrigar a seguir sempre todos os seus compromissos, elas não te cobram o ritmo do mundo, elas cuidam das suas feridas, aquelas que você carregou durante toda a vida e achou que ainda estariam doendo quando as últimas estivessem frescas, o mundo parece estar sempre pronto para te machucar, afinal. Essas pessoas nem sequer parecem pessoas, elas parecem ser algo bem melhor. Então eu fico confuso e começo a achar que isso é tudo aquilo que eu desprezo, começo a pensar que esse vínculo é um maldito compromisso, que só porque eu posso precisar dessas pessoas a qualquer momento, elas estarão disponíveis a qualquer momento, me esqueço que não posso cobrar delas o meu ritmo. Algumas pessoas dispõem os seus pedaços de forma tão bela que eu quase me esqueço o que as fez assim, belos pedaços de uma tragédia. Aqui estou eu esperando demais dos feridos.

Um comentário:

c_thai disse...

eu queria escrever alguma coisa que nao sei bem o que era, entao deixo só registrada a querencia aqui.

Sitemeter